Pular para o conteúdo principal

G-MUS: Orientações acerca dos dados de vigilância alimentar e nutricional

NOTA TÉCNICA 12/2018 

Considerando o disposto na nota técnica 51/2017 CGAA/DAB/SAS/MS;

Considerando a necessidade da Inovadora em fornecer a seus clientes orientações de qualidade;
Considerando nosso empenho em garantir que os nossos clientes enviem as informações oficiais com a maior efetividade possível;

Relembramos a todos nossos clientes, revendas e parceiros que ao preencher uma ficha de marcadores de consumo alimentar, as informações somente serão contabilizadas para o acompanhamento da vigilância alimentar e nutricional caso sejam registrados no mesmo atendimento o peso e a estatura do cidadão.

Reiteramos que, atualmente conforme política nacional de atenção básica, pode ocorrer o registro da ficha de marcadores de consumo alimentar sem o registro antropométrico. Este cenário registra os dados da ficha, para acompanhamento da equipe, porém, não contabiliza esta ficha nos indicadores de consumo alimentar.

Conforme texto constante na nota técnica do DAB: 

“Os dados que serão migrados do SISAB para o SISVAN, via e-SUS AB com PEC, ou CDS, ou por integração com sistema próprio/terceiro, são referentes aos seguintes blocos de registro do e-SUS AB: I - Cadastro Individual; II - Cadastro Domiciliar e Territorial; III - Atendimento Individual; IV - Atividade Coletiva; V - Visita Domiciliar e Territorial; e VII - Marcadores do Consumo Alimentar. Com isso os dados de VAN registrados em cada atendimento realizado pela equipe de Atenção Básica, dados antropométricos e/ou marcadores do consumo alimentar, com o cidadão devidamente identificado pelo número do CNS, passam a compor a base de dados do SISVAN."

Desta forma, o preenchimento da ficha de marcadores de consumo alimentar somente será computado para o SISVAN, caso haja o preenchimento de outra ficha complementar, que registre minimamente peso e altura do cidadão, de acordo com o referido documento.

Sem mais, permanecemos a disposição para eventuais dúvidas ou esclarecimentos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hospital Nossa Sra de Fátima implantou o sistema G-HOSP, em Praia Grande - SC

A implantação e o treinamento do sistema de gestão hospitalar G-HOSP foi realizado nesta semana na Associação Hospitalar Nossa Senhora de Fátima, em Praia Grande, Santa Catarina.





Palhoça informatiza sistema de saúde com o G-MUS

Na busca de agilizar o atendimento e diminuir a burocracia em toda a Rede Municipal de Saúde, a Prefeitura Municipal de Palhoça / SC está informatizando todo o sistema com o software G-MUS da Inovadora.


O posto Cambirela foi o primeiro a ser informatizado 100% e o projeto vai se estender para todas as unidades de Saúde de Palhoça. O projeto de informatização vai unificar o cadastro dos cidadãos palhocenses, em todos os módulos de atendimento garantidos pela Constituição Federal. 

O sistema vai armazenar dados, com informações sobre atendimentos e tratamento médico, odontológico, atendimento nas farmácias, registros das vacinas e procedimentos laboratoriais. “Todas as informações dos pacientes estarão registradas no prontuário que poderá ser acessado pelo nome ou pela impressão digital (biometria) do cidadão”, afirma Camilo.


No cadastro informatizado, o sistema ainda vai unificar informações do prontuário que revelam quais os medicamentos que o paciente está usando, inclusive as retiradas…

Sapucaia do Sul implantou o sistema G-MUS na Secretaria de Saúde

O município localizado na região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, iniciou hoje as atividades com o nosso sistema de gestão para a saúde municipal, o G-MUS. 

Com cerca de 140 mil habitantes, a informatização da Saúde em Sapucaia do Sul irá atender de forma qualificada o cidadão, melhorando a gestão e aproveitando melhor os recursos.